10/09/2013

Teologia da Libertação

Socialismo infiltrado dentro da própria religião!!! Reinterpretação da religião numa perspetiva marxista (materialismo, exclusão do sobrenatural, tentativa de criar o «Reino de Deus» na terra, luta dos pobres contra os ricos, crítica à autoridade do Papa, etc.). Fé = superstição!

Ideia de que a Igreja tem de se modernizar (deixar de falar em pecados, penitência, Céu, Inferno, Purgatório, milagres, etc.), senão acaba!

Transformação da Igreja numa empresa de prestação de serviços, com recurso ao marketing!

(A ideologia equivalente, infiltrada dentro do protestantismo, designa-se Teologia da Missão Integral.)

A Igreja Católica condena veementemente o socialismo, incluindo a Teologia da Libertação.

«A mais antiga instituição socialista de considerável importância e extensão é a agora decrépita Igreja Católica.»

(Ensaios fabianos no socialismo)

«O maior socialista de todos os tempos foi Jesus Cristo.»

(Hugo Chávez)

«O primeiro socialista foi Cristo, para nós, para mim que sou cristão. (...) Alguém imagina Cristo capitalista? Judas, que o vendeu por umas moedas, esse é o capitalista, que vende até Cristo, até o pai e a mãe pelo dinheiro. A Cristo, crucificaram-no pelo amor à gente e ao povo, à igualdade. (...) Mais fácil será que um camelo passe pelo olho de uma agulha que um rico entre no reino dos céus. Isso é socialismo.»

(Hugo Chávez, no jornal Económico, 28/9/2009)

«Padre Fábio de Melo, o que o senhor pensa sobre o socialismo?

A proposta de Jesus é socialista, ? O socialismo tem sido mal interpretado. Bem aplicada, sem os exageros da antiga União Soviética, a proposta socialista só edifica.

Sobre a TL (Teologia da Libertação)?

Também foi importante. Admiro o seu fundador, o peruano e dominicano Gustavo Gutiérrez-Merino. No Brasil, Leonardo Boff teve importância na espiritualidade desses tempos. Foi coerente ao abandonar a Igreja e concluir que estava no lugar errado. Exerceu um direito.»

(Jornal Valor, 16/1/2010)


Sem comentários:

Publicar um comentário